Desde 4 de abril, o acesso ao VPT e VPS vem sendo feito pela portaria principal do prédio administrativo, mas em breve, todo o transtorno será compensado. A previsão de liberação da entrada lateral  é final de junho. Em breve, todo o complexo da FMVZ USP em São Paulo passará  a contar com  100% de proteção de falta de energia elétrica, com a instalação de  cinco geradores. A obra do projeto de infraestrutura que está sendo finalizada utilizou recursos da Fapesp e do Hovet.

Museu Histórico passará a ter visitação pública

Ainda com início neste primeiro semestre, está prevista a reformulação de uma área da Biblioteca da Biblioteca Virginie Buff D’Ápice. O local  abrigará o Museu Histórico (MH) da FMVZ que vai expor materiais que contam um pouco da história do aniversariante do ano: o Curso de Medicina Veterinária. Parte das comemorações do Centenário da Faculdade, segundo o diretor José Antonio Visintin, a inauguração ocorrerá até o final do ano. O local foi escolhido devido ao fácil acesso para visitação pública. Já o espaço da Biblioteca, vai se estender até os locais antes ocupados pela Zeladoria e pela empresa de fotocópias.

Ampliações

A Galeria dos Formandos localizada nos corredores do andar térreo e que abriga as placas com o nome dos formandos  da Faculdade também passará por reforma. Terá sua área de exposição ampliada até a entrada lateral do anexo 17, para contemplar as futuras turmas. Além da Galeria, o saguão do Anfiteatro Altino Antunes  e a entrada lateral  que dá acesso ao restaurante também serão reformados.

A área administrativa, localizada no primeiro andar,  formada pela Diretoria, Assessoria de Comunicação, pelo Escritório de Projetos de Inovação,  Serviço Técnico de Informática e pelas Assistências Administrativa e Financeira, vai ser reformada e resultará num layout mais integrado.  Também no primeiro andar, a  sala da Congregação, cujo espaço não é mais suficiente para receber seus membros de forma confortável e realizar suas ações, além de não permitir posicionamento adequado dos equipamentos de multimídia, será ampliada e modernizada.

As cinco salas de aula (duas no primeiro andar  e três no térreo) serão modernizadas para compor , junto com o Anfiteatro Altino Antunes, o Centro de Eventos da Faculdade.

Para Visintin, a reforma no primeiro andar do prédio administrativo vai facilitar o gerenciamento das áreas e possibilitará economia de recursos. “Em ambientes em que os funcionários ficam mais próximos e menos isolados há mais interação entre eles, assim, as informações  circulam de forma  fácil e rápida e ainda pode diminuir gastos com impressoras por exemplo”, explicou.

Reservatórios e distribuição de água

Os reservatórios para armazenamento de “água fria” e para combate a incêndio serão trocados. A rede de distribuição dessa última foi reformada e, ao se realizar teste, percebeu-se que havia rompimento de 70 metros de canos de ferro antigos. Visintin explica que “a rede de distribuição dentro dos prédios está pronta, mas o projeto teve de ser reformulado, por causa do problema nos canos que conduzem a água a partir dos reservatórios,  está atrasando a obra”.

O licenciamento ambiental necessário para a implementação do projeto foi custeado pela Faculdade, o que permitiu o avanço das ações para instalação dos reservatórios, mas parte do orçamento aguarda recursos da Superintendência do Espaço Físico da USP para a complementação da obra.

Cerca viva

Mudas de hibisco formarão barreira verde
Exemplo de cerca viva com hibiscos

Quem passa pela Av. Corifeu de Azevedo Marques em breve verá mais do que cerca de ferro e eucaliptos. Mudas de hibisco foram plantadas em toda a lateral do complexo. A planta, que atinge de três a cinco metros de altura, tem crescimento e desenvolvimento rápidos e a floração acontece o ano todo. Juntas e crescidas, vão formar uma cerca viva que também diminuirá  a poluição visual para quem frequenta esse lado da Faculdade.

Matérias relacionadas
Confira o que está sendo realizado no campus de Pirassununga.
Inauguração do Centro Didático.