No dia 17 de abril, às 10 horas, a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da USP inaugura o Centro Didático Prof. Dr. Alexandre de Mello, como parte das comemorações do Centenário da Faculdade. A cerimônia contará com a presença de membros das comunidades FMVZ e USP e de convidados.

Modernização

O espaço foi projetado para proporcionar conforto e bem-estar aos graduandos e aos professores. Com uma arquitetura moderna e parte revestida em vidro, o prédio permite melhor aproveitamento da iluminação e ventilação natural e acústica, seguindo os princípios de sustentabilidade, sem deixar de ser belo esteticamente.

O novo espaço didático se destaca pela imponência do seu pé-direito e abriga no piso térreo, parte das instalações do hospital de equinos e de ruminantes. No primeiro andar, estão as cinco salas de aula, com capacidade para 110 alunos e 135 m2 cada uma.

O segundo andar, possui duas salas de aulas com 60 conjuntos de carteiras soltas, permitindo a realização de atividades em grupos e/ou outras configurações para mobilidade dos alunos. A Sala Multimídia, com 50 computadores, tem acesso à Internet, softwares de última geração e sistema de projeção simultânea em quatro pontos, além de uma Sala Pró-Aluno, com 25 computadores. Complementam esse andar, uma copa e as instalações da Revista Brazilian Journal of Veterinary Resourch and Animal Science e da Associação de Ex-alunos, além de um espaço para docentes do Departamento de Nutrição e Produção Animal (VNP), lotados no campus Pirassununga.

Tecnologia de ponta

O espaço didático conta com o que há de mais avançado em recursos audiovisuais e tecnológicos. As salas de aula possuem lousas comuns e telões, sistemas de projeção simultânea em quatro pontos, permitindo visualização em todos os ângulos da sala; projetores de alta resolução e sistemas de som ambiente. As salas também estão preparadas para videoconferências e aulas remotas; item fundamental para que os alunos tenham acesso ao conteúdo ministrado aqui ou em qualquer lugar do mundo. Essa ferramenta permitirá ao nosso corpo docente potencializar a forma de transmitir o conhecimento, inclusive universalizá-lo, como incremento da internacionalização.

O prédio segue as normas brasileiras para acessibilidade e tem elevador e banheiros adaptados para portadores de necessidades especiais.

Consultadas, as graduandas Letícia dos Santos, Natália Forato, Maria Aya Aoqui e Juliana Kawai, que já estão utilizando o espaço, sobre a diferença encontrada entre as antigas salas de aula e o novo Centro Didático, ficou evidente a euforia do grupo ao enumerar as qualidades do local e  se declararam encantadas com o grande salto qualitativo do novo espaço didático.

Entre as qualidades enumeradas, as alunas pontuaram o número de tomadas que permite que se use notebooks com facilidade, o tamanho das mesas e o espaço significativo entre as cadeiras. Elogiaram o conforto térmico e acústico e a claridade adequados. Destacaram também que de qualquer ponto da sala, com ou sem microfone, os professores são ouvidos e o material projetado nos monitores disponíveis facilitam a visualização sobretudo das pessoas que ocupam o fundo da sala.

Idealização

Quando presidente e vice da Comissão de Graduação, os professores Enrico Lippi Ortolani e José Antonio Visintin sugeriram a construção de um novo centro didático mais adequado às necessidades da graduação e que comportasse recursos mais modernos de transmissão do conhecimento, uma vez que as aulas teóricas aconteciam em uma estrutura para ensino criada em 1990.

Recursos financeiros e esforços

Nos 10 anos que se passaram entre a idealização e a inauguração foram três gestões de reitores e três de diretores. Na primeira diretoria conduzida pelos professores Visintin (diretor) e Enrico (vice) (2007-2011), a construção do Centro Didático foi prioridade, sendo incluído no Plano Diretor, em 2009.

O projeto saiu do papel e começou a tomar forma na primeira gestão de Visintin e recebeu aporte financeiro dos reitores e pró-reitores, mas não o suficiente para sua conclusão.

“Em 2017,  somando as economias acumuladas das últimas gestões de diretoria  e do Hospital Veterinário, além do apoio do prof. Antônio Carlos Hernandes, então pró-reitor de graduação da gestão do prof. Marco Antonio Zago, foi possível concluir a última etapa da obra,” explica Visintin.

O atual reitor Vahan Agopian, por meio do pró-reitor de graduação Edmund Chada Baracat, contribuiu com recursos para aquisição dos computadores da Sala Pró-Aluno e a Unidade investiu na aquisição dos móveis e sistema de TI, finalizando o projeto do Centro Didático, com os recursos audiovisuais.

Para Visintin, os objetivos foram alcançados ao disponibilizar essa estrutura e pode ser auferido com satisfação dos alunos e dos professores. “A intenção sempre foi a de proporcionar bem-estar necessário para que os alunos e os professores tivessem condições de potencializar a relação de aprender e ensinar. A construção civil, o mobiliário, os equipamentos, os recursos audiovisuais disponíveis e a acessibilidade são de altíssima qualidade; comparáveis aos de grandes instituições de ensino”, destacou.

Homenagem

O novo Centro Didático recebeu o nome do Prof. Dr. Alexandre de Mello, aluno da primeira turma de ingressantes do Instituto de Veterinária, em 1920. Foi o primeiro presidente do Centro Acadêmico Pereira Barreto em 1920, formou-se na primeira turma em 1922, foi presidente da Sociedade Paulista de Medicina Veterinária, em 1930 e primeiro diretor da Escola de Medicina Veterinária de São Paulo, com formação em medicina-veterinária, entre 1931e1934.

Nesse período, aumentou o número de profissionais do corpo docente da instituição, de um para cinco docentes catedráticos e outros sete, entre interinos e assistentes, provando que sua gestão foi de reconhecimento da classe médico-veterinária na formação de futuros profissionais. Além disso, ampliou as instalações da Escola quando esta foi transferida para o Parque da Água Branca.

“A história da FMVZ mostra que Mello foi um visionário da Escola de Medicina Veterinária de São Paulo, contribuindo para que esta não fosse extinta, como aconteceu com muitas escolas de veterinária do país, que foram criadas e extintas precocemente. O prof. Alexandre de Mello é também um dos responsáveis por comemorarmos esses 100 anos de criação. A nossa gratidão a este eminente professor”, conclui Visintin.

O Centro Didático fica no complexo da FMVZ, na Av. Professor Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, Butantã, São Paulo/Capital.